DiCaprio refuta acusações de Bolsonaro a respeito de queimadas na Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro fez falsas alegações de que a organização ambiental do vencedor do Oscar Leonardo DiCaprio, Earth Alliance, doou US$ 5 milhões a grupos ambientais locais, que ele alegou serem responsáveis pelo início dos incêndios na Amazônia.

“DiCaprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para incendiar a Amazônia ”, disse Bolsonaro a apoiadores na residência presidencial na sexta-feira, 29 de novembro. Ele alegou, sem provas, que incêndios estão sendo deliberados para incentivar doações de caridade.

Leonardo DiCaprio negou alegações infundadas de que ele ajudou a financiar grupos sem fins lucrativos que foram responsabilizados por causar deliberadamente os incêndios na floresta amazônica.

DiCaprio respondeu às reivindicações no sábado, 30 de novembro, no Instagram, refutando as acusações de Bolsonaro, mantendo seu apoio ao povo brasileiro que trabalha para salvar a floresta.”Neste momento de crise para a Amazônia, apoio as pessoas do Brasil que trabalham para salvar sua herança natural e cultural. Eles são um exemplo surpreendente, emocionante e humilhante do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente”, escreveu ele. “O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem. Embora dignos de apoio, não financiamos as organizações visadas”.

Não é a primeira vez que Bolsonaro aponta as ONGs para os incêndios florestais na Amazônia. Em agosto, quando as críticas internacionais aos incêndios estavam em seu auge, ele acusou grupos ambientais de incendiarem na Amazônia.

Essas acusações ocorreram apesar de argumentos de grupos como a Anistia Internacional, que atribuíram os incêndios a Bolsonaro e suas políticas que levaram ao aumento da derrubada de terras na floresta por madeireiros e fazendeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *